Muitos especialistas afirmam que o marketing do modo como conhecemos já não existe mais. O marketing tradicional, como é chamado o marketing de massa, já não tem a mesma eficiência de anos atrás e está sendo substituído por um marketing muito mais segmentado e mensurável: o Inbound Marketing.

O que influenciou essa mudança? O comportamento do consumidor mudou bastante nos últimos anos e a decisão de compra passou a ser muito mais on-line, começando e finalizando o processo com a internet em canais de busca, redes sociais e e-commerces.

Alguns dados do Google compravam isso: 79% dos consumidores brasileiros dizem que estão tomando decisões de compra mais rápido agora do que há alguns anos, graças às pesquisas online.

Além disso, o Inbound Marketing e o marketing digital souberam dar importância ao que realmente mais importa na hora de divulgar o seu produto ou serviço: o próprio cliente.

Com essa metodologia de comunicação tudo gira em torno do consumidor: a criação de personas (estudo do público-alvo de forma segmentada), é essencial em um trabalho de planejamento digital e é indispensável para criação da jornada de compra, conteúdos e artigos para blog.

Saber de suas preferências e desafios diários, ser empático e saber exatamente o que ele precisa, levam o Inbound a ser visto como a melhor forma de comunicar-se com seu cliente, quando o marketing tradicional só visualiza a grande massa, sem segmentar e “atirando para todos os lados”, seguindo sempre a mesma receita para divulgação de serviços e produtos.

Na hora de se relacionar com o seu cliente é importante saber que não existem mais receitas prontas para a publicidade e o marketing. Quando mais diferente e inovador forem seus serviços e sua forma de divulgação, mais atenção você vai ter. Kevin Roberts, CEO Global da agência de publicidade Saatchi&Saatchi e autor do best-seller “Lovemarks”, em uma entrevista feita para a Imagine Comunicação, diz que

a empresa que focar no sentimento do consumidor poderá ter vantagem. O Marketing não é mais movido por mídia, de um para muitos, mas de muitos para muitos. Distração não funciona mais. As pessoas querem interação”. E também afirma que as marcas estão mortas: “As marcas estão mortas porque se comoditizaram. Elas morreram porque fazem as mesmas coisas. Abram mão de controlar a marca. Uma lovemark não é da empresa. É do consumidor”.

Com as rápidas mudanças proporcionadas pela internet e um consumidor cada vez mais exigente e conectado, é imprescindível que as empresas atualizem a forma como se comunicam com seus clientes e estejam onde essas pessoas estão.

cta-o-que-inbound-marketing-post-blog-min