Como empresário, eu sei que um negócio só sobrevive se ela está constantemente vendendo.

Eu sei que isso parece óbvio, mas muitos donos de negócios não se atentam para o fato de que é preciso ter novos pedidos de propostas entrando todos os dias.

Se o seu ciclo de fechamento é de 30 dias (desde o momento em que uma pessoa pede um orçamento até a concretização da venda), então é fácil saber se a meta de vendas será atingida naquele mês com base nas propostas pendentes.

Ter muitas propostas é um “problema bom”, pois, dessa forma, você pode escolher qual cliente deseja atender e até mesmo aumentar seu preço com base na demanda.

Parece um sonho chegar nesse patamar, certo? Hoje eu vou explicar por que o Inbound Marketing é a estratégia certa para que sua empresa comece a atrair clientes.

O que é Inbound Marketing?

O Inbound Marketing tem como foco atrair potenciais clientes, converter, relacionar, vender e fidelizar, trabalhando estratégias segmentadas de acordo com o perfil do consumidor e seu momento na jornada de compra.

É uma estratégia completamente focada e segmentada, em que o potencial cliente vai atrás da sua empresa, por já ter algum conhecimento daquilo que quer comprar.

É uma forma de você parar de perder tempo falando com quem não está interessado e dar tiro no escuro.

Dentro do Inbound Marketing, trabalhamos quatro etapas: atração, conversão, relacionamento e venda.

Em atração, o objetivo é atrair potenciais interessados no seu negócio. Para atrair, utilizamos as mídias sociais (como Facebook e Instagram), a busca do Google e outras ferramentas para geração de tráfego pago.

Depois de atrair, é preciso converter. A conversão acontece dentro do site da sua empresa e ela pode ser feita através de formulários ou chat. Para empresas em que o telefone é muito utilizado (como salões de beleza), esse também é um canal de conversão.

Na etapa de relacionamento, vamos separar aqueles possíveis interessados em leads e prospects. Os leads são pessoas que ainda não estão prontas para comprar seu produto ou serviço. Já os prospects, deverão ser abordados por um vendedor.

O melhor de tudo isso é que boa parte dessa jornada é feita de maneira automatizada, através de softwares.

Por fim, temos a venda em si. Nessa etapa, na maioria das vezes é necessário ter um vendedor abordando o potencial cliente. O grande diferencial é que não é preciso abordar todo mundo e você pode priorizar aqueles prospects mais prontos para uma compra.

Como começar com o Inbound Marketing

Tenha um site

O primeiro passo é ter um site. Muitas pessoas acreditam que o site é uma coisa ultrapassada, mas 96% dos processos de compra começam com uma ferramenta de busca como o Google.

Além disso, o site é a única plataforma digital que sua empresa é dona. Perfis em redes sociais pertencem às empresas donas das plataformas. Ter um site é garantia de que todo o conteúdo que você produz é seu.

Outra vantagem de ter um site é que você pode construí-lo da forma que quiser, estabelecendo sua marca digital.

Faça seu planejamento de marketing digital

Planejamento é uma etapa essencial para tirar qualquer projeto do papel. Afinal, como saber como você vai atingir seu objetivo se você não traçar o caminho antes?

Um bom planejamento envolve as seguintes etapas:

planejamento-marketing-digital

Onde estou: é a análise de cenário. Aqui você não só analisa seus canais digitais como também dos seus concorrentes. Você deve analisar ao menos dois concorrentes diretos e/ou indiretos.

Onde quero chegar: qual o objetivo e as metas a serem atingidas? Uma boa forma de desenhar metas é utilizar a meta SMART:

meta-smart

Como vou chegar: aqui, é o planejamento tático para atingir as metas e objetivos desenhados no passo anterior.

Nessa etapa, você deve, por exemplo, escolher quais os canais sua empresa manterá presença, quais conteúdos irá publicar, com qual frequência, entre outros pontos.

Conheça seu público

Um dos maiores erros que as pessoas cometem ao criar estratégias de Inbound Marketing ou Marketing Digital é não conhecer a fundo seu público.

Não adianta apenas ter uma versão genérica do seu público-alvo. É preciso investigar a fundo o que seu target pensa, como ele se comporta, como ele compra, por que ele compra, entre outros.

Para isso, desenhamos as personas e a jornada de compra. Com essas ferramentas, somos mais assertivos nas estratégias desde o começo.

Crie conteúdos

Se sua empresa já tem um site, é hora de pensar em criação de conteúdo! O conteúdo é o combustível do Inbound Marketing.

Pense no conteúdo como a moeda de troca com seu público. Algumas empresas produzem comerciais caríssimos para chamar atenção, mas o conteúdo pode ser muito mais eficiente e ainda gera valor.

Esse conteúdo pode ser de diversos formatos:

Blogpost (como esse que você está lendo);

E-books;

Planilhas;

Ferramentas online;

Infográficos;

Vídeos, entre outros.

Na verdade, uma boa estratégia de Inbound trabalha com um mix de tudo isso, em diferentes fases da jornada de compra.

Invista em mídia paga

De nada adianta ter um site ou criar conteúdos que ninguém vê. Investir em mídia paga é um dos passos essenciais de uma estratégia vencedora de Inbound Marketing, isso porque construir tráfego orgânico (gratuito) leva tempo.

Existem muitas plataformas que sua empresa pode utilizar para anunciar com baixo custo e alto retorno, mas as duas principais são Facebook/Instagram e Google.

Nessas plataformas, você só paga quando alguém clica em seu anúncio e você pode escolher quanto quer investir – inclusive, é possível pagar pré-pago.

O Google tem se mostrado a melhor plataforma para anunciar e obter resultados com baixos investimentos, mas cada negócio tem um mix diferente.

É importante testar diferentes versões de anúncios para obter o máximo de resultados.

Analise os resultados

A análise é tão importante quanto o planejamento. Essa análise deve ser feita da seguinte forma:

Diária: dados como quantas visitas, quantos leads e oportunidades geradas ajudam a saber se estamos no caminho certo.

Semanal: consolidado da semana com os mesmos dados apresentados acima, porém, com no máximo uma página.

Mensal: consolidado do que aconteceu no mês, incluindo gráficos, mídias que geraram maior tráfego, posts com maior engajamento, entre outros dados. 

Trimestral: na burnell, fazemos uma Revisão Trimestral de Sucesso (RTS). Essa revisão é importante para olharmos mais profundamente o que foi feito e definir prioridades para o próximo trimestre.

Conclusão

Uma boa estratégia de captação de clientes deve ser pensada no longo prazo mas com objetivos de curto prazo – por exemplo, 60 dias.

Quer saber como aplicar essa estratégias com eficácia no seu negócio? Solicite agora mesmo o contato de um especialista!

cta-post-conquiste-mais-clientes

Posts relacionados