O Funil de Marketing é uma das principais ferramentas do Inbound Marketing. Ele tem a função de medir resultados e acompanhar seus possíveis clientes na jornada de compra, desde o momento em que ele visita seu site até o momento da venda.

O funil de vendas é composto por: topo de funil, meio de funil e fundo do funil.  Em cada etapa do funil são trabalhados conteúdos e estratégias diferentes.

Assim conseguimos um maior número de conversões em cada etapa, já que estamos acompanhando o que o cliente quer e está disposto a ver e ouvir.

Topo de funil

Também chamado de consciência é a fase em que o visitante (lead, ou possível cliente) ainda não está ciente de que tem um problema ou necessidade.

Aqui é a parte da jornada de compra que chamamos de atração. Em outras palavras: prospecção. Depois de estudar seu público e ver quais são as principais dores e necessidades que eles sentem, começamos a traçar uma estratégia para que eles comecem a perceber que precisam do seu produto/serviço.

Nessa fase é importante construir conteúdos e estratégias que levem o prospect ao seu site, aumentando tráfego (ou número de visitas), para atrair futuros clientes. Precisamos que o visitante reconheça que tem aquela dor/desafio e precisa de ajuda pra resolver.

Na etapa do Topo de Funil, ou atração na jornada de compra, podemos trabalhar com diversas estratégias e ferramentas, como blog, Google Adwords, mídias sociais e SEO.

Meio de funil

Bom, depois de gerar tráfego para o seu site, o que fazer com ele? Não adianta nada ter um site e atrair visitantes se você não retém esses possíveis clientes e não se relaciona com eles!

Aqui precisamos trabalhar a conversão desses visitantes e torná-los leads para sua empresa. Em outras palavras: fazer com que esses visitantes deixem suas informações de contato em troca de algum material gratuito ou oferta oferecido pela sua empresa.

O meio de funil é conhecido como consideração. O lead já reconhece que tem aquele problema/desafio e já considera uma solução, porém, não sabe qual empresa é a melhor.

Portanto, no meio do funil, precisamos trabalhar conteúdos estratégicos que destaquem a sua empresa, criem autoridade no segmento que for, e façam que seu cliente reconheça seu produto/serviço como o melhor para o problema que ele tem.

Nessa etapa são usadas ferramentas mais específicas, que têm o objetivo de criar um relacionamento com aquele possível cliente: CRM, e-mail marketing, landing page, call-to-action, formulários, conteúdos inteligentes como e-books ou whitepapers que sejam de interesse do público que se encontra nessa etapa.

Fundo do funil

Ou decisão de compra: a parte mais interessante para todas as empresas, é a etapa em que o cliente toma a  decisão.

Ele já passou por todas as etapas anteriores e agora fará a escolha. Isso é o que chamamos de um lead qualificado, ele foi “peneirado” pelo funil, até chegar nessa parte.

Se você fizer o trabalho direitinho até aqui e conseguir conquistar o seu lead ideal, com certeza ele optará pela sua empresa.

No fundo de funil trabalhamos com ações ainda mais específicas e mais diretas com o lead, como: lead scoring, automação de marketing, métricas, call-to-action que chamam para a compra, e-mail marketing objetivo para compra, ligações (dependendo do serviço) ou até mesmo encontros pessoais.

Na etapa do fundo do funil o objetivo é conquistar o cliente de vez! E, logo depois, fazer com ele compre mais na sua empresa, com ações de pós venda.

Conclusão

O funil de vendas além de ser uma ferramenta essencial para acompanhar seu cliente na jornada de compra, é também uma ferramenta que usa métricas de mercado para calcular a porcentagem ideal de conversão de leads em cada etapa. Além disso é usado para calcular o ROI, de acordo com número de vendas ideais e ticket médio x investimento.

E você, já tem o funil ideal de vendas para sua empresa? Se não, já passou da hora de construir e criar sua estratégia de venda!

cta-post-kit-planejamento-marketing-vendas