Todo empreendedor sabe das dificuldades de se abrir um negócio no Brasil. São impostos demais, leis demais, concorrência desleal, problemas estruturais e tantas outras. Um dos principais fatores de sucesso para qualquer negócio é planejar. Você sabia que cerca de 47% dos pequenos e médios negócios não tem qualquer planejamento de Marketing Digital?

De acordo com James Stoner, professor americano de administração e autor de diversos livos sobre o assunto,

É preciso que haja planos para que a  organização tenha seus objetivos e para que se estabeleça a melhor maneira de alcançá-los. Além disso, os planos permitem que a organização consiga e aplique os recursos necessários para a consecução de seus objetivos, os membros da organização executem atividades compatíveis com os objetivos e os métodos escolhidos, e o progresso feito rumo aos objetivos seja acompanhado e medido, para que se possam tomar medidas corretivas se o ritmo do progresso for insatisfatório.”

Portanto, o planejamento é essencial em todas as esferas da empresa e não seria diferente no Marketing Digital. Quando você planeja não só antecipa situações e se prepara pra elas, como também define ações e métricas para definir o sucesso da sua estratégia.

Na burnell, por exemplo, todo novo cliente passa por essa etapa antes de iniciarmos as ações propriamente ditas.

De maneira geral, todo planejamento pode ser feito seguindo os três passos abaixo:

planejamento-marketing-digital

Onde estou: é o diagnóstico do momento atual da empresa, do mercado e dos concorrentes.

Onde quero chegar: definição de objetivos e metas a serem alcançadas pela empresa.

Como vou chegar: conjunto de ações para atingir os resultados desejados.

Planejamento de Marketing Digital passo a passo

Passo 1: diagnóstico

Analisar qual é o momento que a empresa se encontra, quais são seus pontos fortes e fracos e fazer um histórico das ações já desenvolvidas é o primeiro passo para fazer um bom planejamento.

Uma boa forma de fazer esse diagnóstico é elaborar uma análise SWOT.

Depois, analisar concorrentes e o mercado onde a empresa se encontra ajuda a entender o ambiente onde ela disputará atenção. Em geral, analisamos cerca de 3 a 5 concorrentes, conforme necessidade. É mais importante fazer uma análise aprofundada de poucos do que superficial de muitos.

Análise de público-alvo

Dentro do diagnóstico, é importante analisar as características, os hábitos e as dores do seu público. Para isso, usamos as Buyer Personas (no link você encontra um template para usar!).

Essa análise é mais aprofundada do que aquela usual em que se estuda apenas dados demográficos e alguns hábitos de compra do consumidor. É importante que você realmente saiba quais as reais necessidade do seu público, o que ele está buscando, quais os estágios de compra, quais são as outras pessoas envolvidas na compra, entre outros.

Passo 2: definindo objetivos e metas

Existem diversas formas e ferramentas para fazer um planejamento. Aqui na burnell utilizamos a meta SMART, conforme a figura abaixo:

meta-smart

Específico: o que realmente se pretende atingir? É reputação de marca? Gerar novos leads? Uma melhor comunicação com públicos de interesse? Ou tudo isso junto?

Muita gente me fala: meu objetivo é vender mais. E esse é o objetivo de toda empresa. Porém, o que você precisa fazer para chegar lá? Às vezes a resposta não é gerar mais leads mas, sim, trabalhar melhor a base de clientes já existente, gerando recompra, por exemplo.

Mensurável: para saber se você está atingindo seus objetivos, é preciso definir KPIs (Key Performance Indicator, ou Indicadores-chave de performance). Quais métricas vão mensurar seu sucesso? A tabela abaixo, da MOT Digital, pode ser um começo:

objetivos-do-marketing-digital

+ Planilha de ROI: calcule o retorno sobre investimento da sua estratégia

Alcançável: seus objetivos e metas são realistas no prazo que foi determinado, com o montante de verba disponível? É importante ser bem cauteloso nesse ponto para não se frustar depois.

Relevante: acredito que esse ponto é autoexplicativo. Mas de qualquer forma, pergunte-se: os objetivos definidos têm a ver com o momento do meu negócio? Eles são possíveis de serem alcançados?

Temporal: finalmente, é necessário definir um prazo. O ideal é que sua empresa tenha um planejamento anual e que esse planejamento seja revisto mês a mês.

Passo 3: plano de ação

Com os objetivos e metas definidos, é hora de elaborar um plano de ação. Os objetivos e metas definidos lá no passo 2 é que te guiarão nessa etapa.

Conhecendo também os hábitos e as dores do seu público fica fácil definir o que será feito. Claro que essa estratégia precisa ser constantemente avaliada e é necessário acompanhar o ROI periodicamente.

Canais

Em quais canais minha marca deve estar? Essa é a pergunta que todo mundo sempre faz ao iniciar um trabalho do zero – ou mesmo durante a execução de uma estratégia.

O infográfico abaixo, organizado pela burnell, pode dar uma noção de por onde começar:

+ Como escolher em quais redes sociais estar presente

Além das redes sociais, é preciso considerar outros canais, como:

  • Blog;
  • Email Marketing;
  • Google Adwords;
  • Anúncios de diversos tipos, como Native Advertising.

Palavras-chave

Fazer uma boa pesquisa de palavras-chave ajuda muito na produção de conteúdos – tanto na hora de ter ideias do que postar quanto na hora de produzir o conteúdo.

Existem diversas ferramentas para isso, porém indico três: Google Trends, que aponta tendências de pesquisa ao longo do tempo, o Keyword Planner, também do Google, que mostra volume de buscas por palavra-chave, e o SEMRush, que possui um plano gratuito e que tem diversas funcionalidades para otimizar os conteúdos criados para site e blog.

Linha editorial

Podemos dividir a linha editorial em duas: o que falar e como falar.

O que falar: quais conteúdos serão postados pela marca? Você pode definir um universo que abranja assuntos relacionados ao core da marca. Por exemplo: se for um escritório de arquitetura, você pode dar, além de dicas de decoração, dicas para receber pessoas em casa, dicas culturais, falar sobre a história da arquitetura, os estilos… Tudo aquilo que é de interesse do seu cliente – e não somente aquilo que você vende!

Na hora de montar sua pauta, você pode seguir a regra dos 80/20 (também conhecida como Princípio de Pareto): 80% de conteúdos que agreguem valor ao seu público e 20% sobre produtos e serviços da sua empresa.

Como falar: aqui entra o tom de voz da marca. Para descobrir o tom de voz, você pode fazer algumas perguntas como: se sua marca fosse uma pessoa, como ela seria? Que tipo de palavras ela usaria e também não usaria? Humanizar a marca ajuda muito a chegar no tom ideal!

Cronograma

Por último, mas não menos importante, montar um cronograma de ações. O ideal é você ter dois cronogramas: um macro, com as ações de Marketing Digital, e outro com a pauta de conteúdo mensal, que inclui conteúdos que serão postados nas redes e blog, os emails, materiais ricos que serão criados, entre outros.

Com qual frequência postar?

Essa é uma dúvida bastante recorrente e não existe uma resposta certa. É preciso analisar alguns fatores, como:

  • recursos da empresa;
  • concorrentes;
  • quantidade de redes que compõem o plano.

Para que você tenha uma referência, pode usar a lista abaixo:

  • Instagram: 1x a 3x ao dia no feed;
  • Facebook: no mínimo 3x por semana. Ideal: 1x a 2x ao dia;
  • LinkedIn: no mínimo 3x por semana. Ideal: 1x ao dia
  • Youtube: 1x por semana, pelo menos;
  • Twitter: 1x a 3x por dia;
  • Pinterest: diariamente.

Conclusão

Qualquer planejamento demanda tempo e muita pesquisa! Também não dá pra achar que vai acertar de primeira. É importante estudar os resultados e otimizar suas estratégias ao longo do tempo.

Por fim, mas não menos importante, é planejar e executar. Passar longos períodos planejando e nunca executando não trará resultado nenhum!

Precisa de ajuda para otimizar suas estratégias ou não sabe como iniciar? Converse com um especialista da burnell e descubra como podemos te ajudar!

cta-blog-post-avaliacao-marketing-digital